Conselho Fiscal sofre desmanche e aumenta crise política no Corinthians


A crise política que o Corinthians atravessa nos últimos meses chegou ao Conselho Fiscal. Dois dos três integrantes do grupo deixaram seus cargos nesta terça-feira, o que pode afetar diretamente a votação da previsão orçamentária, marcada para o dia 30 de janeiro.

Marcio Antonio Augustinelli foi destituído do cargo após um requerimento ser enviado ao Conselho Deliberativo pelo grupo que lidera o processo de impeachment do presidente Roberto de Andrade.
De acordo com a oposição, Augustinelli é funcionário do mandatário corintiano em uma concessionária de veículos, em São Paulo. O pedido foi aceito pelo presidente do Conselho Deliberativo Guilherme Strenger.

O outro a deixar o Conselho é Jonas Rabelo dos Santos. Ele renunciou ao posto. Paulo Roberto Almeida Souza permanece. Os lugares serão ocupados por dois dos quatro suplentes.

Na prática, as mudanças dão mais força aos oposicionistas na disputa pela destituição de Roberto de Andrade. Segundo o estatuto do Corinthians, a não aprovação das contas é um dos motivos para a destituição do presidente do cargo.

O Conselho Fiscal tem como obrigação dar um parecer sobre a previsão orçamentária de 2017 apresentada pela administração e encaminhá-la ao Cori (Conselho de Orientação) antes da votação dos conselheiros. Os oposicionistas alegam que a previsão já estava nas mãos do Cori sem mesmo ter sido analisada pelo Conselho Fiscal. A situação nega qualquer irregularidade.

Em reunião no dia 15 de dezembro, o presidente Roberto de Andrade pediu o adiamento da votação depois da pressão de conselheiros em virtude da previsão não estar nas normas do Profut (Programa de modernização da gestão e de responsabilidade fiscal do futebol brasileiro).

Leia mais no GE


---------------


Conselho Fiscal sofre desmanche e aumenta crise política no Corinthians Conselho Fiscal sofre desmanche e aumenta crise política no Corinthians Reviewed by Anderson Nascimento on 19:30:00 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.