Juiz de presídios alertou governador do RN em 2015 sobre "urgência" de ações


O juiz da Vara de Execuções Penais de Natal, Henrique Baltazar, afirmou ao UOL que alertou, em fevereiro de 2015, sobre a situação de superlotação e riscos na penitenciária de Alcaçuz, onde 26 presos foram mortos em rebelião no último sábado (16).

A reunião foi realizada no dia 13 de fevereiro, 44 dias após Robison Faria (PSD) tomar posse como governador. A reunião foi noticiada, inclusive, no site do governo do Estado, com a confirmação do alerta de medidas "urgente" feito ao governador.

"Desde o começo do governo, estive reunido com o governador. Estive conversando com secretários nos primeiros dias de governo, e depois com ele, uns dois meses depois, e apresentei o problema da superpopulação e que tinha chegado ao limite. Disse que qualquer pessoa que fosse levada para lá já estava estourando o limite, e que era absolutamente necessário a construção de novos presídios. Essa reunião foi lá no palácio, com a presença de quatro secretários de Estado, mas nada foi feito", disse.

O juiz afirma que, nas condições atuais dos presídios, o governo está longe de cumprir as normas da Lei de Execuções Penais. "O Estado não tem controle eficiente nem sobre onde está cada preso. Assim como não consegue - aparentemente nem tenta -  controlar as ações das facções criminosas, que se arvoram no poder de fazer imposições ao Estado", afirma.

Problema antigo
O juiz Henrique Baltazar afirma que o problema é antigo e foi herdado de outras gestões. "Em 2014, participei de uma comissão na secretaria de Infraestrutura, junto com o Ministério Público, tratando de projetos para construção de novos presídios. Fizemos um projeto com engenheiros da secretaria, mas infelizmente o governo nada fez", revelou.

"Os governantes não buscaram resolver os problemas histórico de Alcaçuz e do sistema prisional. A maior parte dos presídios do Estado foi feita há mais de 15 anos. Houve um desleixo ao longo dos tempos de não criar vagas, apesar de ter sido cobrado e mostrado como um dos grandes problemas do Estado", afirmou.

Ainda segundo Baltazar, a única solução agora é acelerar o início da construção de novas unidades para desafogar os atuais presídios. Até lá, ele defende algumas medidas paliativas.

"No momento, não tem muito o que fazer, pelo menos em três, quatro meses. O Estado tem que usar mais força humana, mais cercas para evitar fugas e ataques. Vai ter que fazer umas coisas para garantir a vida, com barreiras humanas. Não tem outra solução no momento", disse.

O governo do Estado anunciou que vai construir três presídios para desafogar o sistema prisional, mas não apresentou prazo.

Leia mais no UOL


---------------


Juiz de presídios alertou governador do RN em 2015 sobre "urgência" de ações Juiz de presídios alertou governador do RN em 2015 sobre "urgência" de ações Reviewed by Anderson Nascimento on 16:00:00 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.