Superior nos números, Atlético-PR sofre três gols em casa após 15 meses


O Atlético-PR fez uma partida às avessas no empate por 3 a 3 com o Deportivo Capiatá, na quarta-feira, pela Libertadores. Enquanto o ataque compareceu e os números de posse de bola, troca de passes e finalizações foram favoráveis ao Furacão, a defesa, tradicional ponto forte, abusou das falhas.

Além disso, o time não sofria três gols em casa desde os 3 a 3 com o Palmeiras, em novembro de 2015, pelo Campeonato Brasileiro. A zaga era o ponto forte do Rubro-Negro, tanto que levou apenas 32 gols em 38 jogos do Brasileirão de 2016, mas decepcionou. Apesar do retorno do zagueiro Thiago Heleno, a equipe de Paulo Autuori viu o time paraguaio balançar as redes com Noguera e Néstor Gonzalez (duas vezes), com dois gols originados de bolas paradas.

- Não tem que lamentar nada, a não ser os nossos erros. Erramos onde normalmente não costumamos errar. Defensivamente, tivemos dificuldades e não estivemos no nosso nível. Falhar em situações como essas não são situações fáceis porque o gol vale muito nesta fase. Tomar três gols, não sei o que é isso há muito tempo, mas vamos em frente. Vamos lá confiantes porque podemos reverter e conquistar a vitória (...). Erramos bastante. Você não pode fazer três gols e sofrer três. Mas espero que a equipe reaja e dê a volta. Se der a volta, vai ficar fortalecido - afirmou o comandante rubro-negro em entrevista coletiva após a partida.

Já o ataque, maior problema do Furacão na última temporada, foi o protagonista da noite. Com 16 finalizações - o dobro do time do Capiatá -, o Atlético-PR teve em Felipe Gedoz o principal referencial. O meia-atacante foi autor de seis chutes, com dois gols convertidos, seguido por Nikão com quatro tentativas, Grafite e Thiago Heleno com duas finalizações e Pablo, autor do terceiro gol, com uma.

No toque de bola, o Furacão também demonstrou superioridade: com 367 passes, também teve quase o dobro que o Capiatá. O Atlético-PR fez valer a posse de mandante: reteve a bola 60% do tempo de jogo. Mas nem o alto volume de passes, a quantidade de chutes e o tempo que segurou a bola foram suficientes para que o time saísse de campo com um resultado positivo.

Leia mais no GE


---------------


Cursos sem mensalidades e 100% online a partir de R$ 29,90
Curso de Empreendedorismo
Curso de Redes Sociais
Curso de AutoCAD
Superior nos números, Atlético-PR sofre três gols em casa após 15 meses Superior nos números, Atlético-PR sofre três gols em casa após 15 meses Reviewed by Anderson Nascimento on 22:30:00 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.