Soninha Francine critica ação da prefeitura na Cracolândia: 'Não queria nada açodado'


Em abril deste ano, o prefeito de São Paulo, João Doria, anunciou a saída de Soninha Francine da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social de sua gestão. Em seu lugar assumiu o adjunto Filipe Sabará.

Na época do afastamento, Doria argumentou que Soninha não tinha o "perfil" necessário para a sua gestão. No mesmo dia, em seu perfil do Facebook, a vereadora explicou que não tinha "correspondido ao ritmo do prefeito".

"Fico chacoalhando os alicerces para ter certeza de que sustentarão a estrutura; para que caia o que não está firme e consigamos reforçá-los na medida exata. Até porque tem coisas que exigem um pouco menos de pressa..."

Hoje, pouco mais de um mês após entregar o cargo, Soninha acompanha de perto os efeitos da operação policial na Cracolândia que ocorreu no último domingo (21).

"A pior coisa que as pessoas podem pensar sobre a Cracolândia é que é um organismo simples. Aí, então é só dar moradia, é só oferecer um trabalho ou é só internar. Nenhuma fórmula que se sustente em um 'é só' vai funcionar. É só internar, desintoxicar que resolve. Não. É complexo", explica em entrevista ao HuffPost Brasil.

Ainda no comando da pasta, Francine trabalhava em parceria com a Secretaria de Saúde e de Direitos Humanos no desenvolvimento das fases do projeto Redenção, que, de acordo com ela, deveria se chamar "Singularidades".

"Esse projeto tinha como palavras-chave a singularidade, o vínculo, a linha de cuidado, housing first e o projeto terapêutico personalizado. A Patrícia [Bezerra, ex-secretária de Direitos Humanos] já estava tendo problemas na construção desse plano. Como eu, ela também sempre teve muita pressa, porque a gente sabe que é um problema urgente. Mas a gente nunca quis fazer nada de um jeito açodado. Acho que esse era um ponto de divergência [na gestão]. De perspectiva mesmo. Porque esse pensamento de que vai ser resolvido tudo com a maior rapidez está atrelada à ideia de que é simples resolver a Cracolândia", complementa.

Em entrevista ao HuffPost Brasil, a vereadora eleita pelo PPS na capital paulista falou sobre sua experiência na pasta e sobre os próximos passos no tratamento de usuários e dependentes do crack.

Leia mais no MSN




---------------


Cursos sem mensalidades e 100% online a partir de R$ 29,90
Curso de Fotografia
Dicas para sua carreira
Programa de Afiliados - ----
Soninha Francine critica ação da prefeitura na Cracolândia: 'Não queria nada açodado' Soninha Francine critica ação da prefeitura na Cracolândia: 'Não queria nada açodado' Reviewed by Anderson Nascimento on 18:00:00 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.