Campanha antecipada freia reforma da Previdência de Temer

A campanha eleitoral antecipada tem colocado um freio na intenção do Governo Michel Temer (PMDB) de dar andamento à sua reforma da Previdência ainda neste ano. Nas duas reuniões entre líderes dos principais partidos da base governista no último fim de semana, que haviam sido convocadas para debater a agenda legislativa, ficou bem clara a preocupação dos políticos: as urnas em 2018. Tanto em um almoço no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República, quanto em um jantar na residência do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), as conversas rondaram sobre os cenários eleitorais para 2018.

A preocupação é com os baixos índices atingidos por pré-candidatos que são de partidos da base de sustentação de Temer, como PSDB, PSD e PMDB. No domingo, o instituto Datafolha mostrou que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera todos os cenários em que aparece como candidato. Nestes, o petista é seguido por Jair Bolsonaro (PSC). Quando Lula não concorre, Bolsonaro lidera e Marina Silva (REDE) surge como vice-líder.

“Todo mundo está preocupado com o impacto que essa votação vai trazer para si mesmo ou para seus partidos, mas isso pode nos prejudicar”, admitiu um dos deputados presentes no encontro. Como estratégia de convencimento, representantes do Governo apresentaram um estudo interno em que mostra que em outros anos, os que votaram a favor de reformas legislativas se reelegeram mais do que os que foram contrários, conforme participantes das reuniões. Nenhum dos cinco parlamentares procurados pelo EL PAÍS, no entanto, tinha uma cópia desse levantamento nem sabia dizer qual era a origem exata dele.

Nos últimos dias, alguns membros do Governo estão preocupados com seus próprios rumos eleitorais. Um dos nomes favoritos do mercado, Henrique Meirelles (PSD), ministro da Fazenda, ainda não descartou concorrer à presidência – apesar das últimas pesquisas o colocarem com menos de 3% das intenções de votos. Pelo contrário. Meireles tem dito em várias ocasiões que até o fim do primeiro trimestre do ano que vem tomará uma decisão. E, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo relatou que a gestão Temer terá candidato, e não será Geraldo Alckmin, o governador de São Paulo que é pré-candidato pelo PSDB.


---------------

Matricule-se já!

Cursos sem mensalidades e 100% online a partir de R$ 29,90
Curso de Fotografia
Dicas para sua carreira
Programa de Afiliados - ----
Campanha antecipada freia reforma da Previdência de Temer Campanha antecipada freia reforma da Previdência de Temer Reviewed by Anderson Nascimento on 22:00:00 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.