As histórias de horror dos parasitas que controlam a mente de suas vítimas

Na natureza que inspira os filmes de Disney podem ser encontrado também os mais espeluznantes relatos de terror. Uma das melhores fontes desse tipo de histórias são as relações entre parasitas e hóspedes no mundo dos insetos. Milhões de anos de evolução permitiram o aparecimento de sofisticados mecanismos de algo parecido ao controle mental no que as vítimas entregam suas vidas para benefício do organismo que lhes infetou. Animais que se suicidam para que os parasitas possam alcançar seu objetivo ou insetos que ficam velando pela segurança das crianças de seu assassino enquanto estas lhe devoram por dentro acordam o interesse da neuroparasitología, um ramo que trata de compreender as bases biológicas destas práticas despiadadas.

Em um artigo que se publicou em Frontiers in Psychology, um grupo de pesquisadores da Universidade Ben-Gurion do Negev, em Israel, oferece alguns exemplos de manipulação do sistema nervoso da vítima e os esforços que se estão realizando para os explicar.

Um dos usos que os parasitas fazem de suas vítimas é o dos empregar como médio para se reproduzir e se dispersar. É o caso do Dicrocoelium dendriticum, que começa seu ciclo no hígado de animais como as ovelhas. Ali põem ovos que depois são expulsos através das fezes e passam a infetar a caracoles que se alimentam delas. A seguir, os caracoles produzem umas mucosidades que atraem às formigas e acabam infetadas pelos parasitas. Enquanto a maioria dos parasitas fica no hemolinfo, o sangue das hormigas, um só dos parasitas migra até a cabeça do inseto e, se acha, começa a segregar algum tipo de substância química que serve para controlar seu comportamento.

Um tipo de vespa utiliza o corpo de uma lagarta para incubar suas crias e depois faz com que cuide delas

Uma vez infetada, a formiga segue comportando-se como uma mais de sua colônia, mas quando cai a tarde e o ar se enfría, abandona ao grupo e se sobe ao alto de uma brizna de erva. “Uma vez ali, sujeita-se mordendo com força e espera a que algum animal a devore”, explicam os autores do trabalho, liderado por Frederic Libersat. Se quando amanhece, a formiga salvou a vida, regressa a sua colônia e se comporta normalmente até que volta a anoitecer. Nesse momento, o parasita toma o controle de novo e regressa a uma brizna de erva à espera de acabar no hígado de um animal no que o parasita possa completar seu ciclo.




---------------


Cursos para horas complementares
FAQ - Desenvolve Cursos
Curso Online de AutoCAD
Conquiste Vagas - Desenvolve Cursos
As histórias de horror dos parasitas que controlam a mente de suas vítimas As histórias de horror dos parasitas que controlam a mente de suas vítimas Reviewed by Anderson Nascimento on 23:30:00 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.