#VazaJato: 'Intercepta ela'







Quarta-feira, 11 de setembro de 2019
'Intercepta ela'


O Ministério Público Federal pediu duas vezes ao então juiz Sergio Moro uma operação contra a filha de um alvo da Lava Jato que vive em Portugal como forma de forçá-lo a se entregar. Apesar de ser titular de contas no exterior que receberam propinas, ela não era suspeita de planejar e executar crimes.
O plano, revelado em mensagens de Telegram trocadas entre procuradores e entregues ao Intercept por uma fonte anônima, era pressionar o empresário luso-brasileiro Raul Schmidt. O MPF apelou a Moro mirando na filha do investigado: queria que o passaporte dela fosse cassado e que ela fosse proibida de sair do Brasil. 
Enquanto argumentavam no processo que a filha de Schmidt não poderia sair do país para não prejudicar a investigação sobre os crimes que teria cometido, no Telegram os procuradores admitiam que a finalidade das medidas era atacar o empresário. O procurador Diogo Castor de Mattos confessou na conversa com os colegas: "na minha perspectiva, ela nao poder sair do país é um elemento de pressão em cima dele".
Repórter
Editor executivo


Destaques

Leia a série com as mensagens secretas da Lava Jato
The Intercept Brasil
Uma enorme coleção de materiais nunca revelados fornece um olhar sem precedentes sobre as operações da força-tarefa anticorrupção que transformou a política brasileira e conquistou a atenção mundial.
Lava Jato usava chats para pedir dados fiscais sigilosos sem autorização judicial ao atual chefe do Coaf
Paula Bianchi, Leandro Demori
Procuradores realizavam consultas "informais" para saber até se seguranças de Lula compraram geladeira e fogão para o sítio de Atibaia.
Deltan e Lava Jato usaram Vem Pra Rua e instituto Mude como lobistas para pressionar STF e governo
Rafael Neves, Rafael Moro Martins
Procurador agiu ocultado por movimentos em pautas que envolviam decisões do Supremo e de Michel Temer.
O PT foi pragmático para chegar ao poder. Mas se recusa a dar as mãos na hora de defender o país.
João Filho
Incrível notar que o PT, que se aliou a partidos que derrubaram Dilma, se recuse a aderir à frente ampla contra o bolsonarismo. PSOL também se abstém.

Nosso boletim semanal é enviado aos sábados.
Recebeu este e-mail encaminhado por alguém? Assine! É grátis.
Mudou de ideia e não quer receber nossa newsletter?
Clique aqui para cancelar a inscrição.
Obrigado por nos ler! Que tal nos dizer o que achou?
Nosso e-mail é: newsletter@emails.theintercept.com

Acompanhe o TIB nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube
Curso de Facebook Marketing: www.desenvolvecursos.com/facebook-marketing






This email was sent to william.xn10.teste@blogger.com
why did I get this?    unsubscribe from this list    update subscription preferences
First Look Media · Caixa Postal 15.120 · Rua das Marrecas, 48, Centro · Rio de Janeiro, RJ 20031-120 · Brazil

Tecnologia do Blogger.